Como reconhecer uma boa identidade visual

Por Juliana Meirinho*



Na definição da Conab, identidade visual consiste em um conjunto de elementos gráficos que representam, visualmente e de forma sistematizada, um nome, ideia, produto, empresa, instituição ou serviço. Como designer, penso que a identidade visual representa uma marca, com o objetivo de ajudar a transmitir, de forma visual, o que ela é, o que ela faz, como se posiciona e como ela quer se relacionar.


Uma boa identidade visual pode atrair mais clientes Conhecer o produto/serviço e o seu público é o ponto inicial para uma estratégia visual. Desta forma, o designer pode elaborar as aplicações que causam melhor impacto para o objetivo da marca. As cores são muito importantes para uma primeira impressão sobre algo, por exemplo. É comum vermos hospitais com grande presença do branco ou cores extremamente claras em suas instalações, uniformes e objetos. Isso acontece porque cores claras trazem sensações de paz, segurança, higiene e simplicidade. É natural que a gente se sinta mais seguro em confiar a nossa saúde a um local assim. Portanto, é preciso conhecer seu produto, público e objetivo para analisar qual a melhor forma de instigar visualmente quem vê.


Uma boa identidade visual não começa com "Ah, vou fazer uma logo rapidinho aqui no Photoshop" Quem nunca ouviu essa frase no mercado de design, não é mesmo? Mas a verdade é que quem faz uma logo rapidinho e com "o sobrinho que mexe em computador" nunca vai ter uma proposta profissional e alinhada com o seu produto/serviço. Além da possibilidade de não ter as versões das aplicações necessárias da logo, de não ser em vetor e de não ter um manual de marca, ainda corre o risco de, simplesmente, ficar feio, ilegível e incoerente, o que pode acabar prejudicando nos negócios. É a velha história do barato que sai caro.


Uma boa identidade visual conta uma história A construção visual faz parte do storytelling da marca, e essa história pode se manifestar na sua logo, nas suas cores, em aplicações de formas e por aí vai. O KFC, por exemplo, possui na logo a imagem do fundador, Coronel Sanders, de forma a remeter ao criador e à origem da marca. A Amazon tem na logo uma seta que liga a letra A à Z, sendo que esta seta é um sorriso, representando assim a satisfação do consumidor com a variedade de produtos de A a Z. Marcas podem e devem aplicar, de alguma forma, sua história em sua construção visual, para ajudar na conexão do cliente com a marca.


Uma boa identidade visual é importante para a estratégia de marketing Uma identidade sólida fortalece a sua marca, pois ajuda no reconhecimento até mesmo quando não há a presença do logo. Exemplo disso é a Coca-Cola: quando vemos uma onda branca por cima de um fundo vermelho, já associamos automaticamente a imagem à marca. Quando criamos uma identidade visual, é isso que temos em mente: criar uma manifestação visual do que aquela marca representa. Em um cenário ideal, e com um bom trabalho de branding, queremos que qualquer pessoa, ao ver sua logo, identifique-a com a empresa e com os valores que ela quer passar.



*Pelo lado grl pwr da força, Juliana Meirinho é a jedi criativa da Nossa MINI Agência. Designer gráfica com oito anos de experiência, já trabalhou com diagramação de revistas e livros, campanhas para meios online e offline, logo e identidade visual, UX design, atendimento e gerenciamento de equipe.

ATENDIMENTO: +55 21 98366-4826

©2020 by NMAdigital